Na ginástica, Brasil se classifica para 7 finais individuais e conquista bronze

Por Philipe Rabelo Alves (Brasil) – Jornalista Jovem AIPS América 

LIMA, Perú, 28 de julho de 2019.- A ginástica artística brasileira conquistou o terceiro lugar nas competições de grupo e classificou o país para 7 finais individuais. Nas categorias de solo e individual geral, a dupla Thais Fidelis e Flavia Saraiva garantiu presença. Flavia também conquistou a vaga para a trave. Já as vagas das barras assimétricas ficaram com as ginastas Lorrane Oliveira e Carolyne Pedro. 

O destaque da noite (sabado) ficou para a apresentação da Flavia na prova de solo, que conquistou os peruanos que lotavam o ginásio El Salvador, com uma apresentação viva e esbanjando sorrisos A ginasta concluiu a apresentação com muito entusiasmo e esbanjando sorrisos para o público. O momento mais complicado foi a apresentação na trave, da qual as ginastas acabaram caindo. 

Apenas Flavia Saraiva executou a prova de salto, as demais atletas desistiram. Um nome forte da equipe acabou não participando das provas: Jade Barbosa. A ginasta mais experiente tem 28 anos e foi afastada das competições dos jogos Pan-Americanos por uma decisão da confederação, que decidiu poupar a ginasta para o mundial que acontece em outubro, na Alemanha e é classificatório para os jogos olímpicos de Tóquio de 2020. Jade torceu o joelho na última quarta-feira, enquanto treinava para a prova de pódio. Mesmo sem participar, Jade acompanhou as ginastas durante todo o tempo e motivava as colegas. “Nós somos uma família. É importante estarmos todos juntos aqui e chegar ao Mundial com um resultado desses é muito bom», afirmou.

A tarde desse sábado também trouxe as primeiras medalhes de ouro do Brasil. Bruna Wurts surpreendeu e conquistou o ouro na patinação artística, deixando a favorita, Giselle Soller, levar a prata para Argentina. Na categoria masculina, Gustavo Casado ficou com o bronze. 

Também teve dobradinha brasileira no pódio do triátlon individual feminino. A medalha dourada ficou com Luisa Baptista, que encerrou a prova em 2 horas 1 minuto e 27 segundos. 40 segundos depois chegava Vittoria Lopes, que conquistou a prata. Na categoria masculina, o brasileiro Manoel Messias conquistou a prata com o tempo de 1 hora 50 minutos e 55 segundas, apenas 16 segundos depois do primeiro colocado. 

No Taekwondo, a atleta Talisca Jezierski conquistou a prata para o Brasil na categoria até 58 quilos, já na competição masculina Paulo Ricardo de Melo garantiu o bronze na mesma categoria. Até o fechamento desta matéria o Brasil tinha 8 medalhas, sendo 2 ouros, 3 pratas e 3 bronzes.